Encarnado e Branco

TVGolo.com - Novos Golos

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Em Londres - parte 1: West Ham

Cá estou de volta para reiniciar a actividade deste diário benfiquista.
Vim de mais uma visita a Londres e voltou a acontecer o que já me tinha acontecido em outros tempos. Passar uns dias longe daqui e a conviver com outra realidade futebolística desmotiva qualquer um.
Confesso que ainda nem vi o resumo do último jogo do SLB. Não tenho aberto as páginas de jornais desportivos, só espreitei por alto anteontem na viagem de avião para Lisboa. E o pouco que vou sabendo só dá vontade de desligar de vez deste futebolzinho tão podre, e nojento.

Soube do resultado do SLB via sms e telefonemas dos meus pais que me contaram por alto o andamento do jogo. Fiquei contente, o Benfica ganhou e e brindei com uma Guiness no Music Hall Bar em Shoreditch.
Andei a passear orgulhosamente com o meu casaco adidas do SLB. E é incrível a popularidade do nosso emblema. Continua a ser pretexto para se meterem connosco. Recordações de grandiosos jogos do Benfica em Inglaterra fazem-nos sempre sorrir, e o respeito dos fãs ingleses é sempre enorme. É isto que me faz ter a certeza que sempre continuarei a vibrar com o futebol. É fingir que a podridão do futebol português não existe e concentrar-me na grandeza do Benfica que tanto me orgulha.
Em pubs, em lojas, na rua, há sempre motivo para se trocarem palavras.
Numa loja onde fui comprar um adaptador para o carregador de telemóvel o simpático empregado apontou para o emblema do meu casaco e disse: "Benfica?". Sorri mostrei que nas costas tinha escrito esse mesmo nome e confirmei. Para minha surpresa ele era do Man. United e falou logo do último duplo confronto que os ingleses levaram a melhor, picou-me logo com o Cristiano Ronaldo que sabia não ser da minha simpatia pelas suas tristes origens verdes.
Respondi calmamente: "Ronaldo? Forget Ronaldo. Do You Know Beto?"
O rapaz ficou baralhado e a pensar. Eu resolvi ajudar: "Yellow hair...".
A cara do empregado disse tudo. Lembrou-se logo que no natal de 2005 o seu imponente United já estava fora da Europa. À conta de Beto e Geovanni. Ele lembrava-se, pois. E eu pude sair triunfante daquela loja em Picadilly Circus.

O que me fascina nas idas a Londres são duas áreas distintas. A música e o futebol. E Londres só por si com os seus magníficos monumentos, as suas zonas de agitação, a mistura de religiões, e nacionalidades, claro.

A parte da música fica para outro blog, aqui falo da paixão pelo futebol. Nós aqui perdemo-nos entre discussões de bastidores e já esquecemos o que é adorar futebol. O nosso dia a dia é passado a falar sobre o que rodeia o futebol.
Em Inglaterra fala-se de bola. Não se falam de nomes de árbitros. Eles acreditam no que estão a ver, eles amam as suas equipas do coração, e vivem só para o clube no dia de jogo.

Fiz a experiência de me meter no metro do centro da cidade até ao estádio Upton Park. De há uns anos para cá que o West Ham me fascina enquanto clube. Os filmes sobre os seus adeptos, os documentários, os livros, e os relatos de quem já lá foi sempre me fez simpatizar com aquele clube.Não escondo que em Inglaterra torço pelo Liverpool desde o início dos anos 80, mas isto que estou a falar é diferente.
Primeira enorme surpresa foi constatar que adeptos de 3 equipas locais se cruzam sem a menor provocação em estações de metro.
Vi dois adeptos do Queens Park Rangers a chegarem no meio de adeptos do West Ham a uma estação e tudo normal. Os homens do QPR ainda rosnam quando se fala em Paulo Sousa. Percebo-os.

Depois no metro que nos leva para Upton Park grande misturada de adeptos. É dia de derby e pessoas identificadas com as cores do Chelsea vão misturadas com Hammers em harmonia. Nem precisavam de envergar as camisolas dos seus clubes, dava perfeitamente para perceber que os "betinhos" são dos azuis e os do West Ham são bastante de aparência mais rude.

Em volta do estádio tudo calmo, poucos polícias, e respeito total das regras. Adeptos dos West Ham concentrados nos pubs a beberem e a cantarem, e adeptos do Chelsea a caminharem calmamente para o estádio.
O estádio Upton Park é imponente. A bancada que dá para a rua principal é lindíssima. Pintada com as cores do clube, e tudo muito lavado. As bancas de vendas escondem preciosidades como t-shirts a provocarem os Spurs e apetece comprar quase tudo. Só trouxe uns pins para guardar como recordação. E trouxe do Liverpool (claro), do QPR, e um do Milwall, explicando ao vendedor que era só para colecção, e que não simpatizava nada com os maiores rivais dos hammers.

A loja do West Ham é impressionante. Não resisti e comprei um belo casaco por 9 libras! Ele têm tudo, as camisolas tal como elas são (não é como aqui que não podemos envergar as estrelas reservadas só para os atletas), e depois uma colecção de réplicas de camisolas que fizeram a história do clube. DVD's com jogos épicos, livros, tudo o que se possa pensar. E que me fez pensar, o que anda o marketing do SLB a fazer nos últimos anos?!

Tirei fotos, falei com alguns adeptos, fui até mesmo às portas de entrada das bancadas, mas não consegui bilhetes para ir ver o jogo. Senti o ambiente, fiquei impressionado, superou as minhas expectativas. Não vi barreiras policiais, não vi barreiras de seguranças, não vi confusões. Era dia de derby londrino e vi um sorriso na cara de todos os que invadiram Upton Park às 15h.
Mas devem estar errados, aquilo deve estar tudo errados. Não sabem como é magnifico o futebol jogado às 21h30 de domingo ou segunda feira.
O West Ham perdeu, mas os seus adeptos vencem sempre pela sua fidelidade ao clube e pelo carisma que dão aquele lado da cidade.
A minha admiração para o West Ham.

Etiquetas:

posted by J G at 12:49 da tarde

8 Comentários:

Fantastic!!! Bela crónica... quase que dá para "sentir" o ambiente. Para mais tarde recordar.
Blogger Catenaccio, at 2:38 da tarde  
brevemente a parte 2 com relato da ida ao estádio do Arsenal.
Blogger J G, at 2:42 da tarde  
Parabéns J G! A fasquia de qualidade do 'Encarnado e Branco' está cada vez mais elevada. Mesmo. Setting the standard - ou pelo menos deveria... É bom vir aqui picar o ponto todos os dias. Obrigado!
Anonymous Anónimo, at 2:59 da tarde  
falta de estilo do caralh*, andar a passear por londres com um fato de treino desses. não tens outra roupa em casa?

gustavo
Anonymous Anónimo, at 3:22 da tarde  
GRANDE, como sempre!

Abraço
Blogger Pedro Varela, at 3:43 da tarde  
Olá João,

gostei sobretudo desta passagem:

Mas devem estar errados, aquilo deve estar tudo errados. Não sabem como é magnifico o futebol jogado às 21h30 de domingo ou segunda feira.

Será que a Sport Tv tem acções na EDP (ou Vice-versa)? Em Inglaterra os encontros são jogados (todos) à luz do dia e nem por isso deixam de ser televisionados.

É incrível a força que estas organizações têm num país em crise que deveria poupar muito $$$ em gastos de energia desnecessária.

que tal uma petição?

abraço
Anonymous Yggdragil, at 4:25 da tarde  
Boas! Excelente! Que inveja. Um dia destes tenho que fazer uma coisa dessas...


Abraço
Blogger Paulo Santos, at 11:01 da tarde  
J G, percebo e confirmo tudo o que dizes
Ao fim de 12 anos em Inglaterra, a ver, ouvir (e durante algun tempo tambem a participar "in loco") em alguns jogos (no meu caso assisti a muitos jogos do "Pompey" enquanto eles ainda estavam na Old First Divission, no ano antes de serem promovidos a Premier League), e a diferenca mesmo si era abismal

So mesmo a visita dos Saints e que mudava a coisa para alerta vermelho, mas isso sao outras estorias.

E os jogos a tarde....que diferenca poderia fazer no nosso campeonato.
Blogger jose, at 12:32 da tarde  

Comentar